segunda-feira, 21 de maio de 2012

O QUE VÍ DA VIDA - XUXA...FORTE, CORAJOSA, HUMANA!

Ontem eu tomei um impacto forte,foi como um golpe certeiro na traquéia ou  como ter o pulmão perfurado e não conseguir respirar de jeito nenhum,é assim, dessa forma sufocante e de aperto na garganta que eu defino o que sentí ao assistir o depoimento da Xuxa no quadro "O que ví da vida" do fantástico. Profundamente emocionante e corajoso a atitude dela de compartilhar conosco,fãs ou simples telespectadores o que viveu em sua infância e adolescência. Abuso de forma geral jé é algo que nos indigna muito, pra quem viveu então, um trauma irrecuperável, que o tempo enfraquece nas lembranças e ajuda na superação mas que a gente nunca esquece. É como uma úlcera que não cicatriza, no máximo acalma na sua euforia, mas fica alí e emerge sempre que alguma coisa nos faz lembrar. Traumas de vida são assim, vencidos porém jamais esquecidos.
Ver o depoimento da Xuxa ontem fez minha úlcera traumática emergir em queimação e rever hoje no programa da Ana Maria Braga além de me fazer chorar novamente, me fez perceber que aquele sentimento de se achar culpada e se ver suja, monstruosa como há quase quinze anos atrás eu me ví e quis num ato de auto extermínio acabar com aquela dor e pertubação, não era uma sensação de culpa só minha, é algo compartilhado de sofrimento e escondido atrás de sorrisos e tentativas de levar para quem está do lado a alegria que você nunca teve, o conforto que não sentiu, o bem estar que não acalentou, mas que nem por isso te diminuiu na capacidade de tentar seguir adiante não sendo vítima do que te vitimou por uma vida inteira. É difícil reerguer, a sensação do impossível te acompanha quando pensa em felicidade, mas o tempo anda lado a lado com a esperança e essa é sim a mãe de todos os povos sofridos, pois o amanhã precisa ser sempre melhor.

Se você não assistiu o depoimento ontem, assista agora e entenda que há coisas que não necessitam de muitas palavras.



PRONTO FALEI: Eu sei que a Xuxa nunca vai ler isto e que para quem não compreende a extenção disto tudo possa achar uma tolice com alto teor de emotividade e cafonice o que eu vou escrever agora, mas eu queria dizer Obrigada Xuxa!, por abrir seu coração e dividir conosco o que você viu da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta mas não inventa!