domingo, 1 de abril de 2012

Reza que é inveja ( II PARTE)


(se você não leu a primeira parte,clique AQUI!)

Continuando...

A primeira grande “coincidência” aconteceu quando nos chamaram para ver o que tinham feito na cozinha deles. Da mesma forma que havíamos feito em casa logo que começamos nossa reforma, fizeram, quebrando a parede que dividia a cozinha deles, para unir ambientes, porém no caso deles existe um banheiro entre a sala e a cozinha, então quebraram o que seria a parede do corredor. Achei estranho porque foi algo que não mudou o ambiente, na minha visão até prejudicou porque corredor numa casa é importante para separação e isolamento dos comodos e como este corredor foi feito justamente para isolar a passagem do quarto para a cozinha (para não ficar entrada do quarto dentro da cozinha, deu a impressão que fizeram isso só pra dizer que fizeram alguma coisa, tive uma sensação de disputa, mas tão logo veio isso na minha cabeça achei que estava viajando na maionese e repreendi aquele pensamento na minha cabeça, afinal cada um tem o direito de fazer o que quer e porque eles não poderiam fazer aquilo, era a casa deles e eu não tinha nada a ver com aquilo. Fiquei com a sensação de que fui maldosa e não pensei mais nisso.


Com a colocação do nosso revestimento de banheiro (isso antes da nossa mudança pro local) veio a segunda grande coincidência...algumas semanas depois ao me pedir um copo d’água meu amigo nos chamou para ver o banheiro dele, pois ele já havia terminado o serviço e como não queria quebrar a animação dele, mesmo muito atarefados fomos lá e fiquei um pouco surpresa quando ao abrir a porta ví que haviam colocado o mesmo revestimento pastilhado no banheiro deles, na verdade só mudaram a cor pois o nosso é amarelado e o deles verde e branco. ”... más porque estou pensando essas coisas,... pastilhado está na moda e nada de mais que um casal jovem como eu pense da mesma forma, afinal esse negócio de cozinha e banheiro branco pra simbolizar limpeza é um conceito falido, queremos inovação...”, novamente me ví sendo maldosa em imaginar que as coincidências estavam demais e cheguei a conclusão de que a falta de trabalhar fora estava pirando a minha cabeça.

Mas a última grande coincidência foi fatídica pra eu perceber que ou eu estava louca ou estava rolando algo sinistro mesmo, porque eu nunca fui do tipo de ficar remoendo coisas, mas sempre fui muito intuitiva, sensitiva mesmo e era constante a sensação de que desde que me reaproximei do meu amigo tinha alguma coisa errada. Lembram que falei pra vocês dos meus comentários com ela sobre minha cozinha...pois bem, devido nosso pequeno aperto por conta do afastamento médico do meu namorido por conta da clávicula e costelas quebradas, toda nossa obra parou, e nossos planos até 4 dias atras ficaram nos planos, digo 4 dias porque só a dois meu namorido começou a colocar o piso da cozinha, o damado (a propósito está maravilindo, terminou ontem a noite, estou tirando fotinhas de tudo para elaborar um post depois).

Nesse percusso entre coisas que eles faziam e nos mostravam rolou um stress com a cemig envolvendo todo mundo, tudo porque ao nos pedirem para receber os tecnicos da cemig para instalação do padrão de luz e com a reprovação constante por parte da empresa na aprovação do padrão, ficou a sensação de que não estavamos nos esforçando para ajudar, e isso me deixou meio fula, porque lembrei imediatamente do meu pai que tem mania de me pedir pra fazer as coisas e fica duvidando sempre de tudo, se não confia ou acha que o outro é isso ou aquilo, para que que se pede favor, concordam ?

Meu amigo na sua infinita ignorância masculina não entendeu que tecnico é tudo f.d.p e o lance era de cartel. Aqui na região tudo é movido a pagar por fora para ter, mesmo se tratando de coisas que são ordenadas e podem ser feitas pelo meio legal, ou seja, mesmo recebendo a ordem da cemig para instalar, eles inventaram suas próprias regras afim de sugerir que a regra é clara, são eles que vem e trabalham na região, entao são eles que aprovam ou não as coisas por aqui, ou seja, ou se faz do jeito deles ou trava-se uma guerra para se conseguir algo que é de direito.

O negocio piorou no stress por motivo bobo, ou seja, os tecnicos mercenários da cemig não aprovam o padrão porque o numero da casa deles é o mesmo nosso, na agencia e na central de atendimento isso não é impecilho, mas como são eles que fazem acontecer e fazem de tudo para receber um por fora, estão criando impecilhos afim de pressionar o pagamento por fora, e não importa o quanto a gente vá na agencia ou ligue na central, vai ser do jeito deles, se não fizermos do jeito que querem não instalam.

O lance é que se fosse comigo meu querido, haveria uma terceira opção que é “ou você aprova essa merda que está do jeito que a empresa pede ou faço um escarceu a começar por delatar você e o leiturista f.d.p da cemig que passa aqui na rua todo mês e não lê padrão algum porque a rua toda esta cheia de gato absurdo, o povo não tem nem relogio acreditem, a ligação esta direta entre os postes passando pelo poste do padrão das casas e indo direto para as residencias, sem padrão algum, coisa que qualquer leigo vê que foi tecnico da cemig que fez, já que morador quando quer fazer cat’s altera é no relógio ou no mais arriscado joga aqueles fios condutores com pedaços de latinha para roubar energia. Aqui não, do poste dos padrões até no poste de luz, esta ligado direitinho, eu até assustei no dia que percebi que as caixas dos padrões de um monte de gente por aqui não tem relogio algum e foi ai que saquei na hora que o que os tecnicos estavam querendo dizer é “molhem minha mão e terão luz”...enfim,tem dia sinceramente que da vontade de ligar pra algum lugar e detonar todo mundo, afinal minha conta tá vindo um absurdo enquanto nego mama nas tetas de alta tensão, mas não nasci dedo duro e se tem uma coisa que acredito é na lei do retorno, então vou botar o meu na reta também.

Mas voltando ao assunto,entremeio as relações de desconfiança da parte deles, como estão na urgencia de mudar e não conseguem vir aqui mais com tanta frequencia, ofereceram meu namorido a proposta de pagar ele para que ele pintasse a casa para eles, e como ele ainda está afastado de INSS, aceitou. Minha surpresa veio quando meu namorido entrou em casa todo sujo de tinta para almoçar, tive quase um revertério de sentimentos pois ao passo que não queria acreditar no que via, subiu aquela raiva que só quem já foi traído na vida sabe do que estou falando. Fiquei de cara, juro! Tive de inventar uma desculpa qualquer pro meu namorido e ir la pessoalmente conferir se meus olhos estavam certos ou não; eu reconheceria aquela cor em qualquer lugar que eu fosse, porque imaginei, pensei, sonhei, orçei ela por nada menos que 6 meses da minha vidinha imprestável e aquilo não era um amarelo qualquer, não era amarelo sol, nem amarelo ouro, nem amarelo palha, era o meu amarelo canarinho da coral decora espalhado por toda casa...véi eu fiquei muito chocada (e não venham me falar de sentimento de posse, eu sei que a tinta é pública e compra ela quem quiser, e pouco me importa se usaram ela, mas que diplomacia rexiste a sensação de ter sido ursupada?)

Foi exatamente essa a sensação que eu estava tendo, eu estava me lixando pra inveja e aquela altura por mais que eu negasse eu tinha de aceitar, tava rolando um sentimento negro mesmo...de quem, quando, porque, será que meu amigo sabia ?, nem eu entendia, mas tava alí na minha cara e se isso não for prova suficiente podem me internar que eu tô surtando de egoísmo, só pode. Voltei pra casa arrasada, meu namorido notou meu semblante na hora e me perguntou se aconteceu alguma coisa, mas não tive coragem de falar. Mas o pior veio mesmo quando meu amigo veio no outro dia e me chamou para ver a casa pintada, enquanto a gente ia para a casa dele juro que quase perguntei na lata porque a mulher dele tava fazendo aquilo, mas não demorou muito pra eu saber que ele já estava mais envolvido nisso que eu. Ou cego de mentira ou cúmplice da inveja, assim que vejo ele agora...enquanto destrancava a porta da casa dele, começou um assunto sem nexo sobre estar doido para mudar, porque não aguentava mais a familia invejosa da mulher. Foi dizendo que tudo que faziam lá os outros copiavam e que ele já estavam cheios daquilo. Falou que as pessoas invejavam sua inteligencia e que toda idéia que tinha era so falar que alguém já copiava, não podia confiar em ninguém. Estranho é que a conversa parecia mais algo como indiretas e quando minha ficha caiu que era mesmo isso pareceu que caí de um cavalo de 3metros. Cada palavra que ele ia dizendo como se quisesse dizer que eu é que era a invejosa da historia me subia um bolo no exôfago e uma vontade louca de discutir conceito de inveja com ele vinha na minha garganta e descia. Foi a situação mais acovardada da minha vida e eu alí ouvindo aqueles desaforos todos só via o quanto meu amigo tinha se tornado um manipulado e influenciado e aquilo me deixou triste, juro!

É ruim você ver que aquele amigo que você botava até mão no fogo e te conhecendo como te conhecia alí acusativo de coisas que ele sabe que você não é capaz de sentir ou fazer. A gente não foi amigo de escola, éramos chegados um do outro e nossa convivencia era de irmão mesmo, quase 24hrs por dia e 7 dias da semana por mais de 20 anos. Alguém que você conhece por 20 anos por mais que esconda algo de você deixa certos traços os quais você consegue no mínimo deduzir se aquela pessoa seria capaz ou nao de ser ou fazer algo. E por mais que pareça meras besteiras para se chatear tanto, no final das contas o que me ressentiu de fato é o fato de deshonrarem meu caracter, taí uma coisa que pra mim é imperdoável. Enfim...não adiantaria nada eu falar nada, ouvi, fui embora e ficou tudo no dissimulado, mas eu tenho uma coisa que me deleta as vezes, não sei disfarçar revolta e uma vez que ela submerge eu não consigo escondê-la e nem disfarça-la em nome de nada. Então podem concluir como estou. As relações tem de continuar, porque não ficou nada declarado. Só aquela sensação de que não importa o que eu faça, para ele eu sou a amiga invejosa que aproveitou-se da inocente esposa dele e quer botar a casa igual a deles.

Todo dia vejo no espelho uma idiota que não confiou no velho e bom pé desconfiado esquerdo e saiu contando tudo que ia fazer nos próximos capítulos e agora é amargar um título de invejosa que não é meu pra não abrir mão dos meus sonhos e planos ou abrir mão de tudo e fingir que nada anda acontecendo.

PRONTO FALEI: Depois de dois posts pra relatar minha historia só posso dizer que gostaria muito dos coments de vocês sobre isso tudo e o vídeo embaixo não tem música mais propícia, posso dizer. The end!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta mas não inventa!