terça-feira, 25 de outubro de 2011

Até as últimas consequencias...

Ontem estava assistindo o Balanço Geral da record minas, quando ví uma notícia que só alimentou mais ainda a minha revolta diante dessa farsa chamada Ocupação Dandara. Pena que não consegui ver a reportagem completa e já revirei essa internet de cabeça pra baixo e nem no site da record consegui recuperar a matéria para postar aqui pra vocês assistirem e tirarem suas conclusões (se eu estou pegando eles pra cristo ou se eu não tenho razão de tanta revolta).

O fato é que além de invadirem propriedade privada, promoverem badernas locais, causarem pânico aos moradores que residem nas imediações, assustando alunos das escolas, agindo como milícia no comercio da região, eles agora acolhem ou melhor, renomeiam o que a gente conhece como bandidagem como integrantes de movimento "sem terra", necessitados, carentes ou a porcaria de nome que quiserem usar, e mais uma prova disso foi essa reportagem que toda a audiência do balanço geral pode confirmar ontem. Um grupo de mulheres, me parece conhecido como "gangue das baianas" que usam roupas extremamente largas e rodadas, e bem propícias para esconder produtos de roubo, foram presas em flagrante em uma das casas de desova, dentro da ocupação Dandara, com toda tranqueira que ao longo do tempo foram roubando do comercio local e não local, supermercados, grandes departamentos e lojas do centro de beagá.

De todo restante que não ví na reportagem (porque a dita rolou bem na hora que eu tinha de descer para o portão para aguardar a pessoa que busca  e leva meu filho pra escola), só me interessa realmente o fato em sí, mais um ajuntado de meliantes que são integrantes por sinal do movimento deles, dando motivo e razão para tal revolta dos moradores do local desejarem tanto o despejo e fim dessa pataquada toda, que só veio queimar o nome do bairro e promover medo pra quem realmente reside no bairro.

Pra piorar e acentuar minha raiva dessa melda toda, já quase desistindo de aguardar a pessoa que busca meu filho no portão, ela chegou, bem depois do horário costume afirmando que ligou várias vezes no meu celular para saber se eu ia mandar meu filho a escola (escola esta que funciona a um quarteirão do terreno invadido pelos "Dandaras"), tudo porque de acordo com o comunicado que anda rolando no bairro e que até então eu não sabia ( isso porque o bairro aqui é grandaço e eu moro no céu azul b e isso tá rolando no céu azul A, e o bairro aqui é quase um abecedário já de tanta letra kk) é que pela ação de despejo que já rolou, eles revoltados, estão espalhando no bairro que se o despejo chegar vão promover bagunça completa, com direito a rexistencia até as últimas consequencias, com direito a revide a base de tiroteio, quebradeira, e tudo mais que conseguirem.

A polícia para acalmar a população do redor e do bairro que anda apavorada, pois próximo do local tem muitas escolas (inclusive a do meu filho), idosos residindo e comercio, comunicou que os moradores serão avisados na data antecedente para assim não poderem abrir seus respectivos comercios, não saírem nas ruas e comunicarem qualquer situação que vier a ocorrer (leia-se aqui nego pulando a casa da gente e fazendo a gente de refém).

Com essa e outras, o verdadeiro e original movimento dos "sem terra", "sem teto" vão se tornando cada vez mais fábulas da carochinha, onde alguns juram de pé junto que já viram ou existiu, mas que a maioria só enxerga cada vez mais, como lenda. Fato!

PRONTO, FALEI : Até me deparar com essa situação, eu desconhecia esse meu lado "tomara que morra" das coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta mas não inventa!