domingo, 29 de janeiro de 2012

Rins, escola e mudanças

É incrível como duas ou três semanas podem causar um verdadeiro reboliço na vida da gente e tudo mudar completamente. Essas semanas em que estive ausente, passava na verdade por bons bocados com meu velho, defeituoso e nada trabalhador rim esquerdo...o danado voltou a dar trabalho novamente e me surpreendeu com uma cólica que nem a que me levou a ultima cirurgia dos rins me derrubou como esta. Foram três dias de observação no Hóssspital (duas por conta dos rins e uma por conta da morfina que sairam aplicando a torto e direito em mim para tentar acabar com a dor e que acabou numa reação de quase morte pelo excesso da maldita) e uma volta pra casa com a sensação de que nem estive no hospital de tanta dor que vim passando esses dias (foi só passar o efeito dos remédios que tudo voltou), até ontem mais precisamente, não estava conseguindo botar nem o pé esquerdo no chão, sem falar no baque que a gente fica de tanto remédio que tomei durante minha nada agradável estadia no hospital público Odilon B., onde amarguei tres dias sentada pulando de cadeira a cadeira na espera por uma maca que não veio.
Isso não foi uma exclusividade minha, o hospital estava lotado, mas nem de longe fazia sua ocupação máxima pela extrutura do local, falta é maca mesmo, o mínimo, o básico pra um hospital daquele tamanho não causar vergonha alheira pra quem passar pela porta de acolhimento acreditando que verá lá dentro o mesmo que viu lá fora na chegada: uma recepção toda trabalhada no mármore granito e tijolos de vidro, um chão limpo, poucas pessoas aguardando na entrada, organização pra tudo, uma típica visão de que alí seu doente encontrará o acolhimento necessário para sanar sua dor e um orgulho temporário de ter elegido "ele" para o governo (falo por quem votou na pessoa do cara, porque eu não votei), tudo rapidamente tomado pela visão do inferno instaurado, desespero disfarçado dos funcionarios internos e enfermeiros que, sobrecarregados e sem mais desculpas para tentar esconder dos pacientes que metade do que eles pedem, brigam e imploram não será atendido, nem mesmo o mínimo possível, a salvadora de todos os corpos que se debatem de dor ou necessitam de um "canto" para encostar e ter a falsa sensação de tratamento adequado...a maca.
Não foi uma exclusividade ou necessidade só minha, maca em qualquer local de atendimento a saúde ou recuperação dela é indispensável e na minha concepção vital para um paciente e saber ou tomar conhecimento no local que você ou qualquer pessoa pior do que você que mal se coloca de pé, irá chegar num local que foi destinado para melhorar ou recuperar sua saúde está sem o mínimo pra isso (maca), dá a certeza absoluta de que saúde curada no Brasil é um sonho irrealizável e digo mais, é ilusão pensar que correndo para um serviço particular de um convenio qualquer, por melhor que ele seja, você estará as portas de um provável paraíso...nem purgatório posso dizer você terá, é o mesmo caos, a mesma falência de direitos e serviços.
Se eu pudesse te dizer algo sobre saúde pública ou particular no momento, eu diria, corra e arrume um emprego numa empresa relativamente grande e garanta seu convenio empresarial de cobertura total, porque os unicos que ainda valem a pena você ter atualmente é um destes, bons convenios empresariais que garantem cobertura ambulatorial, laboratorial de internação e urgencia (depois explico essa lógica), do contrário, é melhor continuar sofrendo no S.U.S do que ter a falsa impressão de que mesmo pagando valores astronomicos não terá problemas futuros ou falta de macas e poderá sim, se decepcionar ao ver que o Não Pode, Não dá, Não tem, não anda acontecendo só no Sistema único e falido de saúde.
Bem, depois de toda essa aula de "como sobreviver e entregar sua vida ao sistema unico de saúde sabendo o que vai rolar", agora, já colocando o pé esquerdo no chão e conseguindo sentar de frente pro pc por poucos minutos para publicar este post, posso dizer que 2012 pra mim começou daquele jeito...além do que falei outra coisa que mudou bruscamente é o fato de estar me mudando aos trancos, barrancos e entulhos neste próximo f.d.s para meu barraco sweet barraco (o post anterior explica o porque) e pelos preços exurbitantes que orçamos em todas escolinhas da região, a que ficará mais em conta não afetando a qualidade de ensino que meu filho recebeu até agora (tow agradecendo todo dia por essa sorte de ter encontrado uma escola decente pro meu filho lá na minha roça kk) é lá no meu novo bairro, então, mesmo com um "cagaço danado" (foi malz aê a expressao) desse meu rim piorar ilhada naquele local e sem ter como deixar meu filho com  alguém, por falta de saída e pedindo energias boas para que tudo dê certo, vou...e seja o que Ozzy quiser!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta mas não inventa!