domingo, 25 de dezembro de 2011

É NATAL NÉH !

Então é natal (e a vontade que eu tenho é de sair respondendo "e o kiko"); E o que você fez (provavelmente a mesma porra que fez durante o ano todo: foi cruel com alguém, falou mal de todo mundo e ficou pedindo desculpas durante a missa do galo só por estar comovido com a época); O ano termina (não sei pra vocês, mas pra mim graças a Ozzy que esse ano acabou...ôh zica dus infernos kk); E nasce outra vez...(nascer, significado tomar vida, surgir, leia-se aqui oportunidade pra você melhorar a merda de pessoa que você foi nos anos anteriores...fik a dik!)

Eu não vou continuar a musica porque a melodia é bela, muito comovente mas nada convincente. É uma bela ilusão traduzida para o tupiniquim o qual a realidade passa longe do que se canta. Cantada em coral então, faz você se sentir a melhor pessoa do mundo, porque o embalo da música é hipnótico e só te faz lembrar do "bem" que você realizou esporadicamente durante o ano ou mesmo os anos anteriores. Mas como diz uma das amigas bibas que eu tenho, "acorda Alice, que país você vive?"

Exatamente agora, milhões de pessoas estão acordando na mais alta ressaca de cachaça e comida por terem vivido a verdadeira festa de Baco na noite anterior (e só para manter a tradição, ainda existem os que esperam ansiosos dar meia noite para fazerem isso). Num lado completamente oposto, pessoas "de extrema ou pouca fé mas muito conservadorismo moral ainda tentam manter o que chamam de "verdadeiro sentido do natal" fazendo a família acordar antes da hora para cumprir mais um ato de fé indo a missa dominical ou qualquer outro evento do tipo, onde farão pregações e comemorações sobre o nascimento de um menino que nos próximos 4 meses crescerá, sofrerá e morrerá segundo a fé, para nos salvar, uma história realmente linda, marcante e com mais violência, morte e decapitação que alguns Dvd's  com censura 21 anos que conheço por aí, mas que pela magia e cultura ao sofrimento, é totalmente permitido, obrigatoriamente  oferecido e insistido para a dita "classificação livre" poder tomar conhecimento do que futuramente irá reger suas vidas e oprimi-las em alguns momentos de puro desespero.

Mas lendo o texto você se pergunta,onde está o menino jesus nessa história, o aniversário em comemoração ao seu nascimento não seria o motivo de todo esse reboliço?? - Se fosse num antigamente ou na minha época de menina, eu apontaria num presépio o local onde eu ví o menino, mais precisamente num matinho juntado, perto de uma senhora ajoelhada, um homem segurando um cajado (coisa que até enão eu pequena e ainda sem um vocabulario extenso me referiria ao objeto como bengala ou espada), um carneirinho, uma estrela e uma casinha de boi, mas nem isso hoje existe mais na maioria das casas. Tudo que posso dizer é que o Cristo ganhou uma embalagem vermelha e este ano foi vendido com tempero e sabor de manteiga e ervas, e que assim como na sua crucificação e renascimento (coisa que como eu disse vai rolar mais ou menos daqui uns quatro meses), é conduzido a mesa com toda honra e pompa de rei, chamando pelo cheiro, todos que, pelo seu nascimento se reuniram alí para prestigiá-lo (leia-se aqui digerí-lo, comê-lo, degustá-lo, agir como literais espiritos de porcos que fuçarão toda comida e sem demasia comerão, como porcos, sem sequer agradecer em oração o motivo original que os levaram até alí).

Julgada e condenada pelos que creem, como alguém pertencente ao andar debaixo justamente por fazer pouco (ou ignorar) na visão deles da existencia deste Cristo, eu, que passo essa mesma época do ano fazendo o mesmo que eles fazem, sem a mesma demagogia barata e excesso de mediucridade,me limito a "curtir" esta data ao lado de quem estou afim, sem obrigações do tipo, já que penso que o Bem é algo que devemos procurar fazer o ano todo e solidariedade, carinho com os menos favorecidos, doações e sensibilidade para com o sofrimento alheiro são sentimentos que antes de qualquer coisa ou motivo, devem fazer parte do coração e não desencadeados por propaganda bonita e musicas da época que condicionam seus atos.

PRONTO, FALEI: Quem é ateu ou agnóstico passa por chato estraga prazer nessa época do ano porque não corresponde do mesmo falso sentimento natalino ou verdadeiro sentimento momentaneo, sem generalizar, claro! Eu, que detesto esses cumprimentos mas que não gosto de estragar a felicidade de ninguém, respondo dizendo "que seu deus lhe dê um feliz natal também", assim, fica algo "bom pra você e bom pra mim" além de me favorecer com um cumprimento do tipo a menos no ano seguinte.

Pra quem acredita e precisa terminar a leitura do post ouvindo (lendo) feliz natal, QUE SEU DEUS LHE CONCEDA NO DIA DE HOJE UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO, NOVO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta mas não inventa!